Ilustrações de Axl Leskoschek para Dostoiévski

On junho 22, 2017 by mamm

O material reunido nesta edição evidencia as principais facetas criadoras de AXL LESKOSCHEK, o fino miniaturista e o ilustrador de grande sensibilidade literária. Sua produção abrange aquarelas, óleos, linóleos, pochoirs, águas fortes e xilogravuras, mas é sem dúvida com xilogravador que ele esgotou mais a funda suas reservas expressivas. E, mais além, é como xilogravador miniaturista e ilustrador que ele se realiza plenamente, elevando essas modalidades às maiores alturas, legitimando-as como forma superior de expressão.

As xilogravuras feitas para ilustrar versões brasileiras de obras de Dostoiévski foram publicadas originalmente pela Livraria José Olympio Editora, no decorrer da década de 1940, no Rio de Janeiro, e reeditadas posteriormente. Elas constituem um dos pontos mais altos de toda a carreira do artista pela surpreendente adequação formal, psicológica, sociocultural e emocional à verdade humana e literária dos personagens do novelista russo.

Quando LESKOSCHEK chegou ao Brasil em 1940, sua bagagem artística já era considerável. Mas foi no Brasil que ele atingiu a maturidade de expressão, e foi com a dolorosa experiência de exilado e com os ecos dos horrores da Segunda Guerra Mundial que ele a aprofundou, atingindo a diferenciação do vigoroso humanista. E é do apogeu de seus anos de Brasil que datam as ilustrações para as obras de Fiodor Mikhailovich Dostoiévski, mais precisamente para “Os Demônios”, “O Adolescente” e “Os Irmãos Karamázovi”, com um total de mais de duzentas xilogravuras. Dessas, as trinta e cinco presente edição foram tiradas dos próprios tacos, pertencentes à coleção de José Mindlin.

[…]

Das trinta e cinco gravuras aqui reunidas, uma é de “O Adolescente”, oito de “Os Demônios” e as demais de “Os Irmãos Karamázovi”. […]

Comments are closed.