Programação

JULHO

 

GALERIA: RETRATOS-RELÂMPAGO
Exposição – Segunda: 12h às 18h / Terça a Sexta: 09h às 18h
/ Sábado e Domingo: 12h às 18h

Exposição: Gravura Contemporânea – Poética do Visível

Ela apresenta 17 serigrafias que, inicialmente, foram produzidas em técnicas diversas e, depois, reproduzidas por seriação limitada em técnica de serigrafia por criadores de diversas partes das Américas. As obras originais participaram da mostra ECO-92, realizada no Rio de Janeiro no começo da década de 90, durante a “Conferência Internacional das Nações Unidas Sobre o Meio Ambiente”.

 

GALERIA: POLIEDRO

Exposição – Segunda: 12h às 18h / Terça a Sexta: 09h às 18h/ Sábado e Domingo: 12h às 18h

Exposição: Ilustrações de Alx Leskoschek para Dostoiévski

As xilogravuras feitas para ilustrar versões brasileiras de obras de Dostoiévski foram publicadas originalmente pela Livraria José Olympio Editora, no decorrer da década de 1940, no Rio de Janeiro, e reeditadas posteriormente. Elas constituem um dos pontos mais altos de toda a carreira do artista pela surpreendente adequação formal, psicológica, sociocultural e emocional à verdade humana e literária dos personagens do novelista russo.

 

GALERIA: CONVERGÊNCIA
Exposição – Segunda: 12h às 18h / Terça a Sexta: 09h às 18h/ Sábado e Domingo: 12h às 18h

Exposição: Murilo Mendes – Acervo

Murilo Mendes, Acervo apresenta parte da coleção do poeta e algumas outras obras incorporadas ao acervo ao longo destes anos de formação do museu.

 

Dia 04 (terça-feira) 10h – Reunião CONSU

Sala do CONSU

 

Dia 06 (quinta-feira), 19h – Cinemamm – Mostra Travessias

Alma no Olho. Direção: Zózimo Bulbul. Duração: 12min. Ano: 1973. País: Brasil.

Sinopse: O filme é tido como precursor do cinema negro no Brasil. O curta-metragem mostra por meio da interpretação de Zózimo Bulbul o contato africano com o colonizador europeu, a Diáspora e as transformações materiais e subjetivas vividas pelo personagem desde a escravidão ao movimento de orgulho negro. Embalado pela música Kulu Se Mama de John Coltrane, o filme não possui falas sendo as expressões faciais e corporais de Bulbul os principais elementos da narrativa fílmica.

Amor Maldito. Direção: Adélia Sampaio. Duração: 1h 16min. Ano: 1984. País: Brasil.

Sinopse: Amor Maldito é considerado o primeiro longa-metragem dirigido por uma mulher negra no Brasil. O filme narra a história de duas mulheres, Sueli (Wilma Dias) e Fernanda (Monique Lafond), que se apaixonam e decidem morar juntas. Porém, o relacionamento das personagens é abalado pela gravidez e morte de Sueli, cuja suspeita de assassinato recai sobre Fernanda.

 

Dia 13 (quinta-feira), 19h – Cinemamm – Mostra Travessias

Camp de Thiaroye. Direção: Ousmane Sembène. Duração: 2h 33min. Ano: 1988. País: Senegal.

Sinopse: Baseado em fatos reais, o longa-metragem narra a história de um batalhão de atiradores senegaleses que combateram pela França na Europa contra os alemães em 1944. Ao chegarem ao campo de trânsito de Thiaroye para desmobilização, os atiradores deparam-se com o não pagamento de salários, racismo e o adiamento da volta para seus locais de origem. A união dos militares africanos para reivindicar direitos leva a uma trágica decisão de seus superiores franceses em Thiaroye.

 

Dia 15 (sábado), 10h às 13h  – Leituras Temáticas – Lançamento do Livro “Histórias e Invencionices do Professor Ibiapina”

Unindo temas ligados à medicina com literatura de cordel, “Histórias e Invencionices do Professor Ibiapina” busca informar e conscientizar a população sobre a importância de algumas patologias, entre elas a dengue, a tuberculose, leptospirose e hanseníase.

Ao longo de suas 168 páginas os leitor ainda poderá conhecer um pouco mais de José Dias Ibiapina, lembranças e trajetórias da vida de familiares como seu pai, Antônio Félix Ibiapina, e de figuras populares de Juiz de Fora e Sobral.

 

Dia 20 (quinta-feira), 19h – Cinemamm – Mostra Travessias

Performance com o Grupo de Artes Cênicas “As Ruths”. Duração: 15min.

“As Ruths” são um grupo de Arte Cênicas dirigido, produzido e composto por atrizes negras da cidade de Juiz de Fora que tem como objetivo o protagonismo negro feminino nas Artes. O grupo apresentará uma esquete sobre apropriação cultural e racismo.

Faça a Coisa Certa. Direção: Spike Lee. Duração: 2h. Ano: 1989. País: Estados Unidos.

Sinopse: A pizzaria do ítalo-americano Sal (Danny Aiello) em Bedford-Stuyvesant no Brooklyn é o ponto principal de “Faça a Coisa Certa”. Sal dirige a pizzaria junto com seus filhos Vito (Richard Edson) e Pino (John Turturro) e tem como funcionário Mookie (interpretado pelo próprio diretor Spike Lee). A parede da pizzaria, repleta de retratos de artistas e atletas ítalo-americanos vira alvo das críticas de Buggin’ Out (Giancarlo Esposito). Segundo este personagem: como uma pizzaria em um bairro de maioria negra e latina pode ter em sua parede apenas fotos de pessoas brancas? O boicote à pizzaria de Sal revelará as tensões raciais e sociais presentes na sociedade norte-americana da década de 1980.

Dia 27 (quinta-feira), 19h – Cinemamm – Mostra Travessias

Drum. Direção: Zola Maseko. Duração: 1h 34min. Ano: 2004. País: África do Sul.

Sinopse: O filme conta a história de Henry Nxumalo (Taye Diggs), jornalista da Revista Drum na década de 1950 em Sophiatown, Joanesburgo. Nxumalo denunciou durante sua vida as condições nas quais negros/as viviam sob o regime do Apartheid, bem como os instrumentos utilizados por essa política para reprimir a população de Sophiatown.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *