Restaurador do Mamm é eleito para representar Brasil em curso da Unesco

On outubro 31, 2014 by mamm
Aloisio Arnaldo _ foto Twin alvarenga

Aloísio trabalha restaurando livros e obras de arte do acervo do poeta Murilo Mendes
( foto Twin Alvarenga)

Atuando no setor de restauração do Museu de Arte Murilo Mendes (Mamm), o servidor Aloísio Arnaldo Nunes de Castro foi escolhido para representar o Brasil no curso “Conservación de Papel en América Latina. Un encuentro con Oriente.”, promovido pela Unesco através do International Centre for the Study of the Preservation and Restoration of Cultural Property- (Centro Internacional para Estudo da Preservação e Restauração do Patrimônio Cultural) Iccrom.

O objetivo maior do encontro, que acontece na Cidade do México entre os dias 5 e 21 de novembro, é difundir pelo ocidente os conceitos, materiais e técnicas da tradição milenar japonesa de conservação em papel e por consequência enriquecer os meios de preservação dos acervos culturais.  Para isto foram selecionados representantes de 12 países das três partes da América e Espanha, sendo um representante de cada país.

Para Castro a escolha representa uma oportunidade que vai além do ponto de vista técnico. “Conhecer profissionais de diferentes nacionalidades, origens e práticas de trabalho, incentiva não só o debate técnico, mas também reflete na perspectiva cultural, na possibilidade de internacionalização das técnicas e materiais. É uma forma de promover um diálogo íntimo entre as diferentes tradições junto com as práticas de conservação  desenvolvidas no contexto brasileiro e latino-americano”, afirma.

Critérios de seleção

Para realizar a seleção, a banca examinadora do Iccrom levou em conta critérios como: a excelência e tipo de atividades já desenvolvidas pelo candidato na instituição em que trabalha e sua formação; a importância do acervo; o impacto dos conhecimentos adquiridos sobre a instituição e a comunidade a qual o candidato está ligado – isto não diz respeito apenas à Juiz de Fora mas a todo o Brasil. Em razão do número restrito de candidatos, os selecionados tem a obrigação de transmitir os conhecimentos adquiridos à outras instituições dentro de seus respectivos países.

No caso de Aloísio e do Mamm, o histórico de produção científica no tema e a relevância do acervo para o contexto brasileiro foram decisivos. Formado pela biblioteca de obras raras e pela coleção de artes visuais do poeta, o acervo do Mamm está em sua maioria fixado em suporte de papel. Estão incluídas neste conjunto, por exemplo, obras de artistas como Joan Miró, Pablo Picasso, Giorgio De Chirico, Ismael Nery, Cândido Portinari, Vieira da Silva, entre outros.  Além de livros com anotações de Murilo Mendes, assim como dedicatórias e cartas de outros nomes importantes da literatura e artes plásticas do Brasil e do mundo. Trata-se da maior coleção com artistas estrangeiros de arte moderna do estado.

Estrutura

Laboratório de Preservação e Restauração em Papel do Mamm

Laboratório de Preservação e Restauração em Papel do Mamm
(Foto Alexandre Dornelas)

Para cuidar desta riqueza o Mamm possui um setor de preservação e restauro divido em dois laboratórios: um destinado aos suportes em papel e outro em pintura. Os laboratórios são responsáveis pelo diagnóstico, higienização, tratamento químico, reconstituição de suporte, reintegração estética e acondicionamento técnico das obras.

Além disso, para execução de seus trabalhos, a equipe dos laboratórios desenvolve toda uma produção de ordem técnico-científica, tanto em termos de preservação quanto de pesquisa histórica e artística.

Neste contexto, afirma Aloísio, as técnicas japonesas são referência. “Em razão de suas qualidades materiais como cor, fibra, espessura e gramatura, atrelado a uma técnica especial de utilização, o papel japonês é ferramenta poderosa no tratamento deste tipo de acervo.”

Outras informações

3229-7650 Assessoria do Mamm

www.iccrom.org

 

Comments are closed.