ARTE BRASILEIRA – Coleção Murilo Mendes

O poeta Murilo Mendes, ainda jovem, em 1921, mudou-se para o Rio de Janeiro e logo entrou em contato com o Modernismo. A influência deste movimento artístico vai se manifestar logo na sua primeira produção poética, através dos temas ligados à paisagem, à interpretação do modo de vida dos cariocas e à apropriação da linguagem cotidiana.

Seu primeiro livro Poemas, publicado em 1930, pela Companhia Dias Cardoso (Juiz de Fora), obteve o reconhecimento do modernista Mario de Andrade, que o considerou “o mais importante livro do ano”, destacando seu aspecto brasileiríssimo, característica do Modernismo, só comparável à pintura de Cícero Dias, quando ambos partiam do que era tipicamente nacional para criar formas que “assumem valores universais”.

É neste livro de estreia que observamos as primeiras passagens ligadas às artes plásticas, como os poemas “Paisagem”, “Aquarela”, “Perspectiva da sala de jantar”, “Glória de Cícero Dias”; e depois através de textos, como o dedicado a Tarsila do Amaral, no qual o poeta reforça seu diálogo com o Modernismo, em especial o Surrealismo, a partir de excertos como: “telas como ‘A cuca’, ‘O sono’, ‘A negra’ viajam ao longo dos meus Poemas, alternando com outras… do primeiro Cícero Dias e do primeiro De Chirico” (Murilo Mendes).

Mesmo demonstrando maior afinidade com os artistas brasileiros influenciados pelas correntes advindas do Impressionismo, Murilo Mendes também reconhecia o valor de certos artistas que buscavam referências no Expressionismo alemão. A ligação do poeta com o Expressionismo se concretizou pelo sentimento humanista, e foi propulsora na publicação de longos e elogiosos textos sobre Lasar Segall.

Em sua crítica artística, iniciada com destaque no artigo “O impasse da pintura”, publicado, em 1931, no Boletim de Ariel, o poeta refletia, entre outras questões, sobre a nova consciência social que despontava na arte brasileira da década de 1930.

Nesta mostra, ARTE BRASILEIRA, Coleção Murilo Mendes, reunimos trabalhos da coleção do poeta, apresentando um recorte da arte brasileira, com obras de artistas que outrora participaram da vida de Murilo Mendes, fato que nos aproxima também de sua trajetória literária.



MAMM - MUSEU DE ARTE MURILO MENDES
Rua Benjamin Constant, 790 - Juiz de Fora - MG
CEP: 36015-400
Recepção: (32) 3229-9070

Funcionamento:
De terça a sexta, das 09h às 18h
Sábado e domingo, das 12h às 18h

Funcionamento especial de dezembro:
De terça a sexta, das 09h às 18h

Saiba mais

Entrada gratuita

Espaço acessível

MAPA DO SITE