Acervo bibliográfico

A biblioteca do poeta Murilo Mendes, doada à Universidade Federal de Juiz de Fora, em 1976, por sua viúva Maria da Saudade Cortesão Mendes, compõe-se de 2.886 títulos e 3.008 exemplares que versam sobre literatura, religião, arte, história, filosofia, entre outros.

Alocada inicialmente no Centro de Documentação e Difusão Cultural da UFJF, a biblioteca foi removida, em 1994, para o Centro de Estudos Murilo Mendes, e posteriormente transferida, em 2005, para o Museu de Arte Murilo Mendes, compondo o Setor de Biblioteca e Informação.

Outros acervos bibliográficos (João Guimarães Vieira [Guima], Arthur Arcuri, Gilberto e Cosette de Alencar, Dormevilly Nóbrega, Cleonice Rainho) também integram o setor mediante um projeto de preservação da memória literária e cultural de Juiz de Fora.

 

BIBLIOTECA DO POETA

 

ACERVOS ADQUIRIDOS

POLIEDRO

Esta biblioteca é constituída por exemplares relacionados à vida e à obra de Murilo Mendes, tais como as diversas edições dos livros do poeta, os ensaios críticos, dissertações, teses, vídeos, áudios, artigos e crônicas sobre o escritor. Abriga, ainda, temas de arte contemporânea concernentes aos eventos e projetos em desenvolvimento no âmbito das ações museológicas da instituição.

RELAÇÃO DE OBRAS

GILBERTO E COSETTE DE ALENCAR

Gilberto de Alencar nasceu em João Gomes, Minas Gerais em 1886. Fixou residência em Juiz de Fora, onde exerceu o jornalismo e a direção da Secretaria de Educação. Membro da Academia Mineira de Letras, foi um dos maiores escritores mineiros da época e faleceu em 1961. Escritora e tradutora, sua filha Cosette de Alencar, nasceu em 1918, em Juiz de Fora. Colaborou para diversos jornais, entre eles o Diário Mercantil, e morreu em 1973. A biblioteca dos escritores foi doada em 2008 pela família e reúne exemplares de diversos temas, incluindo grande número de publicações francesas.

RELAÇÃO DE OBRAS

ARTHUR ARCURI

Arthur Arcuri nasceu em Juiz de Fora, em 1913. Engenheiro e professor, diplomado pela Escola Nacional de Engenharia, ingressou na Construtora Pantaleone Arcuri, tornando-se membro da diretoria. Foi o primeiro professor de História da Arte na Universidade Federal de Juiz de Fora, e, como autor do projeto do Campus Universitário, foi presidente da Comissão de Planejamento da Cidade Universitária e membro da Comissão da Reforma Universitária, além de ter respondido pela Diretoria do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em São João del-Rei e Tiradentes.

Doada por Arcuri ao Museu de Arte Murilo Mendes, sua biblioteca contém mais de 2.000 exemplares, com a temática voltada para história da arte, filosofia, estética, pintura e escultura.

RELAÇÃO DE OBRAS

JOÃO GUIMARÃES VIEIRA

João Guimarães Vieira nasceu em São Sebastião do Rio Bonito, hoje Pentagna, no Rio de Janeiro. Conhecido como Guima, o artista plástico nasceu em 1920. Autor de trabalhos de pintura (dentre eles, o mural da Biblioteca Central da Universidade Federal de Juiz de Fora), de ilustrações e capas de livros, também foi professor de História da Arte e de Fundamentos das Artes Visuais no Centro de Artes da Universidade do Rio de Janeiro. Foi jornalista da Folha Mineira e do Diário Mercantil.

A biblioteca do intelectual possui 2.820 títulos e 3.027 exemplares. Prevalecendo a temática sobre técnica de pintura e desenho, estudos sobre a visão, sobre cores, filósofos, escritores famosos e grandes pensadores.

RELAÇÃO DE OBRAS

DORMEVILLY NÓBREGA

Nascido em 1921, em Três Corações, Dormevilly Nóbrega tinha um gosto peculiar pela leitura e colecionava de tudo. Além de colecionador, foi jornalista e escritor. Depois de sua morte, o acervo de Dormevilly foi adquirido pelo Museu de Arte Murilo Mendes em 2010.

Livros, jornais e recortes de toda natureza fundamentam um importante acervo histórico de Juiz de Fora e região. As mais diferentes publicações datam de períodos dos séculos XIX ao XXI e contemplam as mais variadas formas da literatura, como romances, contos, poesia, biografias e crônicas, além de publicações avulsas, como periódicos, revistas e cartas.

RELAÇÃO DE OBRAS

CLEONICE RAINHO

A escritora, que teve 26 obras publicadas entre romances, contos e poesias, dedicou-se essencialmente à literatura infantil. Além disso, Cleonice fundou, em 1955, a Associação de Cultura Luso-Brasileira, com sede em Juiz de Fora e dirigiu a entidade pelos 25 anos seguintes.

Adquirida em 2011, a biblioteca da escritora encontra-se, atualmente, em fase de organização e catalogação e logo será entregue ao público para consulta.

Rua Benjamin Constant, 790 - Juiz de Fora - MG
CEP: 36015-400
(32) 3229-9070

MAPA DO SITE

MUSEU DE ARTE MURILO MENDES

Funcionamento:

De terça a sexta, das 09h às 18h
Sábado e domingo, das 12h às 18h

Entrada gratuita

Espaço acessível