Acervo bibliográfico

A biblioteca do poeta Murilo Mendes, doada à Universidade Federal de Juiz de Fora, em 1976, por sua viúva Maria da Saudade Cortesão Mendes, compõe-se de 2.886 títulos e 3.008 exemplares que versam sobre literatura, religião, arte, história, filosofia, entre outros.

Alocada inicialmente no Centro de Documentação e Difusão Cultural da UFJF, a biblioteca foi removida, em 1994, para o Centro de Estudos Murilo Mendes, e posteriormente transferida, em 2005, para o Museu de Arte Murilo Mendes, compondo o Setor de Biblioteca e Informação.

Outros acervos bibliográficos (João Guimarães Vieira [Guima], Arthur Arcuri, Gilberto e Cosette de Alencar, Dormevilly Nóbrega, Cleonice Rainho) também integram o setor mediante um projeto de preservação da memória literária e cultural de Juiz de Fora.

 

BIBLIOTECA DO POETA

 

ACERVOS ADQUIRIDOS

POLIEDRO

Esta biblioteca é constituída por exemplares relacionados à vida e à obra de Murilo Mendes, tais como as diversas edições dos livros do poeta, os ensaios críticos, dissertações, teses, vídeos, áudios, artigos e crônicas sobre o escritor. Abriga, ainda, temas de arte contemporânea concernentes aos eventos e projetos em desenvolvimento no âmbito das ações museológicas da instituição.

RELAÇÃO DE OBRAS

GILBERTO E COSETTE DE ALENCAR

Gilberto de Alencar nasceu em João Gomes, Minas Gerais em 1886. Fixou residência em Juiz de Fora, onde exerceu o jornalismo e a direção da Secretaria de Educação. Membro da Academia Mineira de Letras, foi um dos maiores escritores mineiros da época e faleceu em 1961. Escritora e tradutora, sua filha Cosette de Alencar, nasceu em 1918, em Juiz de Fora. Colaborou para diversos jornais, entre eles o Diário Mercantil, e morreu em 1973. A biblioteca dos escritores foi doada em 2008 pela família e reúne exemplares de diversos temas, incluindo grande número de publicações francesas.

RELAÇÃO DE OBRAS

ARTHUR ARCURI

Arthur Arcuri nasceu em Juiz de Fora, em 1913. Engenheiro e professor, diplomado pela Escola Nacional de Engenharia, ingressou na Construtora Pantaleone Arcuri, tornando-se membro da diretoria. Foi o primeiro professor de História da Arte na Universidade Federal de Juiz de Fora, e, como autor do projeto do Campus Universitário, foi presidente da Comissão de Planejamento da Cidade Universitária e membro da Comissão da Reforma Universitária, além de ter respondido pela Diretoria do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em São João del-Rei e Tiradentes.

Doada por Arcuri ao Museu de Arte Murilo Mendes, sua biblioteca contém mais de 2.000 exemplares, com a temática voltada para história da arte, filosofia, estética, pintura e escultura.

RELAÇÃO DE OBRAS

JOÃO GUIMARÃES VIEIRA

João Guimarães Vieira nasceu em São Sebastião do Rio Bonito, hoje Pentagna, no Rio de Janeiro. Conhecido como Guima, o artista plástico nasceu em 1920. Autor de trabalhos de pintura (dentre eles, o mural da Biblioteca Central da Universidade Federal de Juiz de Fora), de ilustrações e capas de livros, também foi professor de História da Arte e de Fundamentos das Artes Visuais no Centro de Artes da Universidade do Rio de Janeiro. Foi jornalista da Folha Mineira e do Diário Mercantil.

A biblioteca do intelectual possui 2.820 títulos e 3.027 exemplares. Prevalecendo a temática sobre técnica de pintura e desenho, estudos sobre a visão, sobre cores, filósofos, escritores famosos e grandes pensadores.

RELAÇÃO DE OBRAS

DORMEVILLY NÓBREGA

Nascido em 1921, em Três Corações, Dormevilly Nóbrega tinha um gosto peculiar pela leitura e colecionava de tudo. Além de colecionador, foi jornalista e escritor. Depois de sua morte, o acervo de Dormevilly foi adquirido pelo Museu de Arte Murilo Mendes em 2010.

Livros, jornais e recortes de toda natureza fundamentam um importante acervo histórico de Juiz de Fora e região. As mais diferentes publicações datam de períodos dos séculos XIX ao XXI e contemplam as mais variadas formas da literatura, como romances, contos, poesia, biografias e crônicas, além de publicações avulsas, como periódicos, revistas e cartas.

RELAÇÃO DE OBRAS

CLEONICE RAINHO

A escritora, que teve 26 obras publicadas entre romances, contos e poesias, dedicou-se essencialmente à literatura infantil. Além disso, Cleonice fundou, em 1955, a Associação de Cultura Luso-Brasileira, com sede em Juiz de Fora e dirigiu a entidade pelos 25 anos seguintes.

Adquirida em 2011, a biblioteca da escritora encontra-se, atualmente, em fase de organização e catalogação e logo será entregue ao público para consulta.

MARIA DE LOURDES ABREU DE OLIVEIRA

Maria de Lourdes Abreu de Oliveira nasceu em Maria da Fé, sul de Minas Gerais. Formou-se em Letras Clássicas pela antiga Faculdade de Filosofia e Letras (Fafile), tendo cursado mestrado e doutorado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Trabalhou 62 anos como docente, começando, em 1968, a dar aulas de literatura na UFJF até se aposentar, e, mais tarde, integrar o Programa de Mestrado em Letras do CES, até 2015.

Sua trajetória inclui premiações como o Cidade Belo Horizonte, o João de Barro de Literatura Infantojuvenil, o Bloch Nacional de Romance, o Concurso Petrobras de Literatura. Publicou inúmeros romances, contos e novelas, além de ter sido alvo de estudos e trabalhos acadêmicos, que renderam obras como “Colar de Contos Premiados”, organizado pela tutora e curadora de sua obra, Moema Rodrigues Brandão Mendes.

Doado em junho de 2017, seu acervo no Mamm inclui cerca de 2.500 títulos, incluindo todos os de cunho próprio,em que pesam Bravo Brasil, Pessoa sob persona, Antigamente no porão, De olhos fechados, O menino da ilha, Corpo estranho, Caminhos da narrativa ficcional brasileira, Eros e Tanatos no universo textual de Camões, Antero e Redol, entre outros.

Rua Benjamin Constant, 790 - Juiz de Fora - MG
CEP: 36015-400
(32) 3229-9070

MAPA DO SITE

MUSEU DE ARTE MURILO MENDES

Funcionamento:

De terça a sexta, das 09h às 18h
Sábado e domingo, das 12h às 18h

Entrada gratuita

Espaço acessível