Instruções ao Invisível nasce da vontade de gerar e transmitir um conteúdo relevante a partir do Acervo Bibliográfico e Documental do poeta Murilo Mendes e Acervos anexos.
No Boletim #3 Universo transitivo, reunimos fragmentos de documentos, livros e imagens que compõe o acervo de Murilo Mendes reunindo os diferentes arquivos que deram suporte aos seus pensamentos. Para iniciar o ano de 2019, nesta edição do boletim, abrimos com o poema Marcha da coluna de Murilo Mendes seguido de fragmento interno da publicação Caderno da Juventude, de 1948, com ilustração de Vieira da Silva. 
Boa leitura.
Marcha da Coluna
Murilo Mendes, 1995; Poesia Completa e Prosa, p. 184.
A coluna vai na frente
Dos homens, das mulheres, das crianças,
A coluna deita no leito dos rios,
A coluna se levanta, rasga matas,
A coluna vai na frente,
Vai mostrar o caminho ao país.
A coluna marcha,
O povo diz que ela é de fogo,
A coluna conta com céu.
O governo faz promessa
Para a coluna desaparecer.
Populações inteiras se penduram nela
A coluna vira coluna de homens,
A coluna cresce, cria uma barba enorme,
A coluna marcha
Na frente dos cavalos, das cidades, dos sertões
Na frente das ondas, do fogo, das promessas.
A coluna vai, a coluna vai, a coluna vai,
Não dá mais notícias
— Perdem a esperança —,
Nunca mais que volta,
Nunca mais que vem.
OUVIR


Ilustração de Vieira da Silva que compõe a publicação Caderno da Juventude: coleção de textos culturais e recreativos, 1948. p. 92.
Fonte: Acervo Bibliográfico e Documental. Museu de Arte Murilo Mendes – MAMM.


Roma, 29 de Janeiro de 1965
Querido Gennaro,
[…]
Os amigos que nos escreveu dai dizem: estamos com muitas saudades, mas vão ficando por aí, pois isto por aqui está medonho. Ora, com todos os seus defeitos o Brasil é minha terra. Aí está minha casa, estão meus irmãos e meus velhos amigos tão queridos. No dia em que chegarem as instruções para o regresso, é com alegria que me prepararei para voltar.
[…]
Murilo./
Fragmento de Carta de Murilo Mendes para seu primo Gennaro Vidal, 1965.
Fonte: Acervo Bibliográfico e Documental. Museu de Arte Murilo Mendes – MAMM.
REGIS, Edson. O deserto e os números: poesia. Capa e il. de Yllen Kerr. Rio [de Janeiro]: Orfeu, 1949.
Fonte: Acervo Bibliográfico e Documental. Museu de Arte Murilo Mendes – MAMM.



ABREU, Manoel de. A luta contra o universo. São Paulo: J. Olympio, 1946. 236 p., il.
Fonte: Acervo Bibliográfico e Documental. Museu de Arte Murilo Mendes – MAMM.

Acesse o Instruções ao invisível #1 –
O tempo e a escrita.
Boletim #1



Boletim Biblioteca MAMM
Organização:
Poliana do Nascimento
Washington da Silva
Colaboração:
Bárbara Vieira (Voz)
Direção MAMM:
Ricardo de Cristofaro
MAMM – MUSEU DE ARTE MURILO MENDES
www.museudeartemurilomendes.com.br
Rua Benjamin Constant, 790 – Juiz de Fora – MG
CEP: 36015-400
Recepção: (32) 3229-9070
Entrada Gratuita

Funcionamento MAMM:
Terça a sexta,
das 9h às 18h
Sábado e domingo, das 12h às 18h
Funcionamento Biblioteca:
Terça a sexta,
das 9h às 18h
Tel.(32)3229-7653


Espaço acessível:
O MAMM possui elevador e banheiro para
portadores de necessidades especiais
em todos os andares.

Facebook

Instagram


[Sender_Name]

[Sender_Address], [Sender_City], [Sender_State] [Sender_Zip]

Unsubscribe

VOLTAR

Newsletter


MAMM - MUSEU DE ARTE MURILO MENDES
Rua Benjamin Constant, 790 - Juiz de Fora - MG
CEP: 36015-400
Recepção: (32) 3229-9070

Funcionamento:
De terça a sexta, das 09h às 18h
Sábado e domingo, das 13h às 18h

Entrada gratuita

Espaço acessível

MAPA DO SITE