PROGRAMAÇÃO

AGOSTO

 

GALERIA: RETRATOS-RELÂMPAGO
Exposição – Segunda: 12h às 18h / Terça a Sexta: 09h às 18h
/ Sábado e Domingo: 12h às 18h

Exposição: Gravura Contemporânea – Poética do Visível

Ela apresenta 17 serigrafias que, inicialmente, foram produzidas em técnicas diversas e, depois, reproduzidas por seriação limitada em técnica de serigrafia por criadores de diversas partes das Américas. As obras originais participaram da mostra ECO-92, realizada no Rio de Janeiro no começo da década de 90, durante a “Conferência Internacional das Nações Unidas Sobre o Meio Ambiente”.

 

GALERIA: POLIEDRO

Exposição – Segunda: 12h às 18h / Terça a Sexta: 09h às 18h/ Sábado e Domingo: 12h às 18h

Exposição: Ilustrações de Alx Leskoschek para Dostoiévski

As xilogravuras feitas para ilustrar versões brasileiras de obras de Dostoiévski foram publicadas originalmente pela Livraria José Olympio Editora, no decorrer da década de 1940, no Rio de Janeiro, e reeditadas posteriormente. Elas constituem um dos pontos mais altos de toda a carreira do artista pela surpreendente adequação formal, psicológica, sociocultural e emocional à verdade humana e literária dos personagens do novelista russo.

 

GALERIA: CONVERGÊNCIA
Exposição – Segunda: 12h às 18h / Terça a Sexta: 09h às 18h/ Sábado e Domingo: 12h às 18h

Exposição: Murilo Mendes – Acervo

Murilo Mendes, Acervo apresenta parte da coleção do poeta e algumas outras obras incorporadas ao acervo ao longo destes anos de formação do museu.

 

Dia 03 (quinta-feira), 19h – Cinemamm – Mostra Travessias

“ La noire de…” Direção: Ousmane Sembène. Duração: 1h 5min. Ano: 1966. País: Senegal.

Sinopse: O filme narra a trajetória de Diouana (Therese M’Bissine Diop), uma senegalesa que torna-se empregada doméstica em Dakar de uma família francesa e acaba indo à França para trabalhar. As condições de trabalho com que Diouana se depara tornam-se muito diferentes das que foram prometidas. A produção mostra o imaginário colonial sobre africanas/os e suas culturas, bem como as conseqüências do colonialismo e do racismo sobre uma parte população senegalesa.

 

Dia 10 (quinta-feira), 19h – Cinemamm – Mostra Travessias

Performance com o Laboratório Descôlonia do Instituto de Artes e Design da Universidade Federal de Juiz de Fora. Duração: 30min.

O Laboratório Descolônia surge a partir do Coletivo Descôlonia (2016), coletivo de alunos negros interessados em produzir e pesquisar sobre Arte Afrocentrada, atendendo a demanda dos alunos do Instituto de Artes e Design da Universidade Federal de Juiz de Fora ao questionarem a escassez da temática no currículo vigente. O Laboratório tem por objetivo estimular e difundir a produção artística dos alunos em suas diferentes linguagens de expressão. Possibilitar o contato e a troca de saberes sobre Arte Afrocentrada e artistas negros que possuem em sua condição racial o estímulo para sua poética visual. A criação de um espaço descolonizado e afrocentrado para formação complementar de artistas e educadores interessados na temática. Um espaço para compartilhamento de vivências para refletirmos juntos sobre nosso papel enquanto negros na sociedade.

A performance apresentada pelo coletivo mostrará a relação da mulher negra com o cabelo crespo.

“Afrodite”s. Direção: Renata Dórea. Duração: 21min. Ano: 2016. País: Brasil.

Sinopse: O documentário acompanha jovens mulheres em suas memórias sobre a transição capilar. Os relatos narram como uma alteração estética alcança temas como consciência e resistência afro, além do racismo institucionalizado e da luta diária de ser uma mulher negra no Brasil.

“Phatyma”. Direção: Luiz Chaves e Paulina Chiziane. Duração: 10min. Ano: 2010. País: Moçambique.

Sinopse: Nascida na região sul de Moçambique Phatyma, personagem criada pela escritora moçambicana Paulina Chiziane, reflete sobre os papéis reservados às mulheres de sua comunidade nas tradições e o desejo de romper com alguns desses papéis que limitam os sonhos e aspirações femininas. Ela agirá em sua família e comunidade mostrando que as tradições podem ser modificadas para o bem viver das mulheres.

 

Dia 17 (quinta-feira), 19h – Cinemamm – Mostra Travessias

“Cairo 678”. Direção: Mohamed Diab. Duração: 1h 40min. Ano: 2010. País: Egito.

Sinopse: Três mulheres Fayza (Boshra Rozza), Seba (Nelly Karim) e Nelly (Nahed El Sebaï) enfrentam a violência sexual e o machismo na cidade do Cairo, Egito. As trajetórias dessas mulheres encontram-se quando tentam impedir os freqüentes ataques sexuais masculinos por quais passam as egípcias nos ambientes doméstico, de trabalho e público. A união das três mulheres mostra as dificuldades de combate à violência em uma sociedade patriarcal.

 

Dia 18 (sexta-feira) 19h – Cerimonial

Local: anfiteatro

Titulo de Doutora Honoris Causa

 

Dia 19 (sábado) 14h – Festival GPN de YouTube

Local: anfiteatro

A popularização da internet vem mudando constantemente a forma como as pessoas se comunicam, e interagem umas com as outras. O 1º Festival GPN de Youtube consiste em uma cerimônia para premiar os principais canais do Youtube da região da zona da mata. Contará com diversas atividades como palestras, apresentações de vídeos, movimentos artísticos, musicais entre outros.

 

Dia 24 (quinta-feira), 19h – Cinemamm – Mostra Travessias

“Libertem Angela Davis e todos os presos políticos”. Direção: Shola Lynch. Duração: 1h 42min. Ano: 2014. País: Estados Unidos.

Sinopse: O Documentário aborda a prisão e campanha pela libertação da professora e militante Angela Davis na década de 1970. Armas registradas no nome de Davis utilizadas em um seqüestro que resultou na morte do juiz Harold Haley e de quatro detentos levaram as forças de segurança norte americanas a uma perseguição que durou quase um ano e colocou Angela Davis na lista das 10 pessoas mais procuradas do mundo pelo FBI.

 

Dia 29 (terça-feira) 18h30 – Apresentação do filme “Cortina de Fumaça”

Local: Anfiteatro

Apresentação do filme “Cortina de Fumaça”, do cineasta Rodrigo MacNiven, seguido de debate sobre a descriminalização de drogas entre outros assuntos.

A mesa de debates estará composta pelo diretor do filme, pelo Dr. Orlando Zaccone, delegado de polícia formado em Jornalismo e Direito, o professor da UFJF André Gaio, Felipe SN, psicólogo que trabalha com redução de danos e Sueli M. Netto como mediadora, doutora em Psicobiologia pela USP.

Rua Benjamin Constant, 790 - Juiz de Fora - MG
CEP: 36015-400
(32) 3229-9070

MAPA DO SITE

MUSEU DE ARTE MURILO MENDES

Funcionamento:

De terça a sexta, das 09h às 18h
Sábado e domingo, das 12h às 18h

Entrada gratuita

Espaço acessível