PUBLICAÇÕES

O selo MAMM foi concebido para registrar e divulgar produções relacionadas à vida e a obra do poeta Murilo Mendes, bem como reflexões apresentadas no âmbito de seminários, pesquisas, depoimentos e exposições realizadas no museu. O projeto editorial obteve sucesso desde sua primeira iniciativa. Em 2010, o livro Ismael Nery e Murilo Mendes: reflexos,  foi indicado ao prêmio Jabuti na categoria Teoria/Literária.

NEVES, José Alberto Pinho… [ et al.] (Org.). Lúcio Cardoso: a escrita sem limites. Juiz de Fora: MAMM/UFJF, 2016.

Coletânea de artigos apresentados no Seminário Lúcio Cardoso: tempo de lembrar e tempo de entender, sucedido em novembro de 2012, ano de celebração do centenário de nascimento do escritor, em parceria firmada entre o programa de Pós-Graduação Stricto sensu – Mestrado em Letras, do Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora (CES/JF) e Museu de Arte Murilo Mendes (MAMM).

GOLDBERG, Guilherme, SANTOS, Luis Otávio de Souza e VALVERDE, Rodolfo (Org. intertextualidades: fronteiras entre o sacro e o profano na música do Brasil colonial e Imperial. Anais IX Encontro de Musicologia Histórica Juiz de Fora: UFJF/MAMM, 2014.

“[…] O formato estabelecido para o IX Encontro de Musicologia Histórica procurou trazer pesquisadores de importante contribuição na musicologia histórica, cujas abordagens apresentam uma visão intertextual.”

AMOROSO, Maria Betânia. Murilo Mendes: o poeta brasileiro em Roma. São Paulo/SP: Editora Unesp; Juiz de Fora/MF: Museu de Arte Murilo Mendes, 2013.

“Este livro nasce de uma longa pesquisa, realizada em grande parte na Itália, por um período de tempo que foi aproximadamente de 2001 a 2009. Toda ela girou ao redor da figura de Murilo Mendes e da leitura de sua obra por críticos, leitores casuais e jornalistas italianos. Foi feita em bibliotecas e arquivos, onde os vestígios de Murilo ficaram registrados por escrito ou foram lembrados em conversas e entrevista com pessoas – as poucas ainda vivas – próximas ao poeta na sua estadia romana de 1957 a 1975. […] A primeira versão textual deste livro foi apresentada como tese de livre-docência.”

NEVES, José Alberto Pinho. Murilo Mendes: reflexões avulsas. Juiz de Fora: UFJF/MAMM, 2012.

“O seminário Murilo Mendes: reflexões avulsas, através de seus palestrantes, buscou justamente em seu conjunto absorver a essência poliédrica do poeta, pelo seu  “dom de assimilar e fundir elementos díspares”, gerando este livro com estudos de competentes pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), da Pontífica Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC –RIO), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), do Centro Universitário Fundação Santo André (FSA), do Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora (CES-JF) e da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).”

LULA, Darlan de Oliveira Gusmão e NEVES, José Alberto Pinho. Murilo Mendes: retratos relâmpagos. Juiz de Fora: UFJF/MAMM, 2012.

“[…] o MAMM, respeitando a missão institucional do espaço de propagar e pensar a obra do poeta Murilo Mendes pelo saber educacional e acadêmico, oferece ao público o livro Murilo Mendes: retratos relâmpago, resultado de um seminário realizado nos dias 24 e 25 de maio de 2011. A referência ao título de uma das obras do escritor juiz-forano, na qual podemos perceber a sua verve multifacetada de influência humana, de olhar crítico e poliédrico diante do mundo, tenciona traçar um perfil do que o leitor encontrará nesta obra, em que estão reunidos pesquisadores da PUC-RIO, UNICAMP, UFJF, USP, e busca explorar um Murilo auto-retratado diluído na sua poética e seus retratos-relâmpagos de personalidades kodaqueadas pelo poeta que concorreram para o desenvolvimento da Cultura, da História e da Filosofia.”

JARDIM, Rachel. Num reino à beira rio. Rio de Janeiro: José Olympio; Juiz de Fora: UFJF/MAMM, 2012.

“Herdeira de um caderno reunindo diversos poetas selecionados por Murilo Mendes, amigo de sua mãe, Rachel Jardim nos apresenta o livro Num reino à beira rio, antologia dividida em três partes: um relato memorialístico que passeia por tempos e espaços de uma antiga Juiz de Fora; os fac-símiles dos poemas transcritos por Murilo Mendes; e a análise crítica desses poemas, comum breve perfil de cada poeta, feita por Alexei Bueno.”

JARDIM, Rachel e BETTENCOURT, Lúcia. Erratas pensantes. Juiz de Fora: Ed. UFJF/MAMM, 2012.

“Erratas pensantes busca desvendar nas tramas machadianas e proustianas, além das relações de parentesco entre elas, aquilo que as autoras reconhecem como a revelação do que alimentava a escrita desses autores, ou seja, a concepção do psiquismo humano como uma condição fragmentada, plural e sustentada pela memória. […] As autoras, ao apontarem nas referidas obras a fragmentação do eu e a função fundamental da memória, sempre coroada de afetos, confirmam a inspiração freudiana segundo a qual é de afetos que somos feitos.”

NEVES, José Alberto Pinho e NOGUEIRA, Nícea Helena. (Org.) ROSA, João Guimarães. Juiz de Fora: Ed. UFJF/MAMM, 2012.

Este livro é fruto do seminário ROSA, João Guimarães, realizado em novembro de 2008 no Museu de Arte Murilo Mendes, ano de centenário do escritor, onde os artigos apresentados capturam, sob ângulos ainda não divisados, a obra de João Guimarães Rosa.

LULA, Darlan de Oliveira Gusmão (Org.). Machado de Assis: atemporal. Juiz de Fora: Ed. UFJF/MAMM, 2012.

“Resultado de um ciclo de debates promovido pela Universidade Federal de Juiz de Fora, através da Pró-Reitoria de Cultura e do Museu de Arte Murilo Mendes, nos dias 29 e 30 de setembro de 2008, há exatamente cem anos da morte do autor, este livro reúne um conjunto de textos sobre a obra de Machado de Assis  (1839-1908), considerado um dos maiores escritores da Literatura Brasileira. Os estudos procuram investigar e discutir os temas de maior relevância no cenário da crítica literária machadiana da contemporaneidade, traçando um percurso de reflexão intensa e de produção de material referencial necessário aos investigadores da obra do Bruxo do Cosme Velho.”

DAIBERT JR., Robert e PEREIRA, Edmilson de Almeida (Org.) No berço da noite: religião e arte em encenações de subjetividade. Juiz de Fora: MAMM Ed., 2012.

“O presente volume abrange as áreas de antropologia, ciência da religião, educação, história, literatura e sociologia. […] Os artigos abordam as relações entre a vida pessoal e as práticas sociais de nomes expressivos da cultura brasileira e afro-brasileira. Expressivos, sobretudo, pelas ações que desencadearam em seu contexto, questionando valores instituídos e propondo novas formas de convivência entre os diferentes segmentos culturais da sociedade brasileira. As trajetórias focalizadas pelos analistas reencenam no âmbito das experiências artística e religiosa os traumas da herança escravista, ao mesmo tempo em que apontam estratégias para a sua superação.”

GUIMARÃES, Júlio Castañon.  Arlindo Daibert: fortuna crítica. Juiz de Fora: UFJF/MAMM; Rio de Janeiro: Casa de Rui Barbosa, 2011.

“Este livro reúne um conjunto de textos sobre a obra de Arlindo Daibert (1952-1993), considerado um dos mais importantes artistas plásticos de sua geração. São textos de autoria de vários críticos […]. Alguns foram publicados na imprensa por ocasião das diferentes mostras do artista, outros fizeram parte de catálogos de exposição e outros, por fim, são estudos acadêmicos que revelam a amplitude que sua obra alcançou, constituindo-se hoje como objeto de estudo de vários trabalhos universitários. Viabilizado graças a uma profícua colaboração entre a Universidade Federal de Juiz de Fora e a Fundação Casa de Rui Barbosa, este livro tem como objetivo apresentar uma seleção representativa dos trabalhos mais substanciais já escritos sobre Arlindo Daibert, de modo a contribuir para o conhecimento de sua obra, pondo à disposição dos interessados e estudiosos um material que se encontra disperso por publicações nem sempre de fácil acesso.”

NEVES, José Alberto Pinho e NOGUEIRA, Nícea Helena (Org.).  Euclides da Cunha, cem anos sem. Juiz de Fora: UFJF/MAMM, 2011.

“Cem anos após a morte do autor de Os sertões, o Museu de Arte Murilo Mendes organizou uma homenagem ao sociólogo, engenheiro, jornalista e historiador – entre outros ofícios que exerceu – em parceria com o Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora e o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais, e recebeu, nos dias 25, 26 e 27 de novembro de 2009, pesquisadores de instituições brasileiras dedicados ao estudo das questões euclidiana no Seminário Euclides da Cunha, cem anos sem.”

BARBOSA, Leila Maria Fonseca e RODRIGUES, Marisa Timponi Pereira. Ismael Nery e Murilo Mendes: reflexos. Juiz de Fora: UFJF/MAMM, 2009.

“Ismael Nery e Murilo Mendes: reflexos propõe-se a apresentar toda a referência a Ismael Nery, coletada na obra de Murilo Mendes, quer em seus livros de crítica, quer em revistas e jornais e em seus poemas, assim como a produção ismaelina a respeito de Murilo Mendes. Ismael Nery, o “Ente magnético” que se dá em espetáculo e seduz homens e anjos, é o amigo que Murilo Mendes elege como porta-voz, ao registrar as teorias estéticas, a visão de mundo e a exuberância intelectual desse múltiplo ente: poeta, filósofo, pintor, desenhista, arquiteto, dançarino e teólogo.”

COLEÇÃO DIÁLOGOS ABERTOS

Iniciativa da Pró-reitoria de Cultura da Universidade Federal de Juiz de Fora, o projeto Diálogos Abertos, focado na memória de Juiz de Fora, iniciou-se em 2007, a partir de entrevistas concedidas a pesquisadores, por personalidades que contribuíram para transformar o panorama cultural, econômico, social e político da cidade de Pedro Nava.

Idealizada e coordenada pelo professor José Alberto Pinho Neves, do Instituto de Artes e Design da UFJF, esta série de depoimentos gravados no Museu de Arte Murilo Mendes (MAMM), resultou em livros ― cuja coordenação editorial esteve a cargo da jornalista Katia Dias, o projeto gráfico da designer Nathália Duque, a documentação fotográfica de Alexandre Dornelas e a revisão textual de Ronald Polito ―, publicados pelo Selo MAMM/UFJF, distribuídos ao público e a bibliotecas, transformando-se em fonte inestimável de investigação destinada à comunidade acadêmica e à sociedade. Diálogos Abertos tem como proposta resgatar e preservar a história desses notórios homens e mulheres, a fim de que as próximas gerações conheçam os fatos e os atores que os protagonizaram, elevando o município de Juiz de Fora a patamares relevantes no cenário nacional e, às vezes, internacional.

Visando maior alcance, os livros editados são, agora, disponibilizados no site do MAMM através das imagens abaixo



MAMM - MUSEU DE ARTE MURILO MENDES
Rua Benjamin Constant, 790 - Juiz de Fora - MG
CEP: 36015-400
Recepção: (32) 3229-9070

Funcionamento:
De terça a sexta, das 09h às 18h
Sábado e domingo, das 12h às 18h

Funcionamento especial de novembro:
De terça a sexta, das 09h às 18h

Saiba mais

Entrada gratuita

Espaço acessível

MAPA DO SITE