I Seminário Museu de Arte Murilo Mendes aborda pesquisa, preservação e difusão na 20ª Semana Nacional dos Museus  

A 20ª Semana Nacional dos Museus, que acontece entre os dias 16 e 22 de maio, como um convite à reflexão sobre “O poder dos museus” e o seu relevante papel para a transformação do mundo, traz à cena uma série de propostas dos espaços da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), com destaque para palestras promovidas pelo Museu de Arte Murilo Mendes em quatro mesas distintas.  

MAMM à noite - Foto Cadija Costa
MAMM à noite – Foto Cadija Costa

Trata-se do 1º Seminário Museu de Arte Murilo Mendes: pesquisa, preservação e difusão, cuja programação vem para estimular e aprofundar o debate sobre projetos e atividades capazes de permitir que os museus assumam um papel fundamental como agentes de mudança social. As comunicações orais acontecem nos dias 17, 18 e 19. 

A palestra de abertura desta primeira edição, na terça-feira, às 19h30, cabe ao professor Edson Munck, que enfatiza o “Esperar no Museu” a partir de considerações sobre a obra de Murilo Mendes, espelhando as possibilidades existentes para “o aqui e o agora” em diálogo com conceitos de pensadores contemporâneos.  

Munck, que é doutor em Ciência da Religião pela UFJF, estabelece que, diante da “sociedade do cansaço”, na qual se recriam os sentidos da presença, o museu desponta como experiência distintiva. “O contexto museal, portador de significado para o indivíduo, a comunidade e a sociedade, fornece condições de articular uma saudável relação do ser humano com o tempo”.  

O pesquisador e restaurador Aloisio Castro, um dos organizadores da programação, destaca que, como salientado pela Semana Nacional, “o poder dos museus está presente em ações de pesquisa, preservação, conservação, educação, comunicação, ação cultural, gestão, inovação tecnológica, cumprimento de suas funções sociais e criação de repertórios para o futuro”.  

Ele reforça que os museus são construtores do amanhã e que, como registrado pelo poeta Murilo Mendes, “a memória é uma construção do futuro, mais que do passado”. Assim, a programação amplia o debate sobre o tema, com reflexões e posicionamentos críticos no tocante às potencialidades do acervo musealizado e seu engajamento acadêmico e social.  

No contexto específico do Mamm, Castro observa que o tema tem a capacidade de instigar a refletir acerca a inerente vocação dos museus universitários, sobretudo no que se refere às ações de ensino, pesquisa e extensão. “Nesse sentido, vale ressaltar a contribuição dos nossos palestrantes, que, a partir de diferentes áreas do conhecimento, discutem estudos conceituais relacionados à gestão museológica e ao processo de musealização das nossas coleções”.   

Ele destaca ainda que o tema apresenta-se atual e com forte ligação a questões éticas globais que pautam as discussões dos organismos internacionais de preservação do patrimônio cultural. Assinala a proximidade com a 26ª Conferência Geral do Conselho Internacional dos Museus, que acontece em Praga, entre 20 e 27 de agosto, com a comunidade internacional museológica debatendo o “Poder dos Museus”, as mudanças globais e a criação de espaços seguros e abertos a todos.  

Desafios e proposições 

Na Mesa 1, será discutido o “Museu: Acervo de Artes Plásticas, Bibliográfico e Arquivístico como Repertório de Pesquisa”. A proposta é discutir as potencialidades dos acervos de artes plásticas, bibliográfico e arquivístico musealizados como repositório privilegiado de fontes primárias, tendo em vista as ações de ensino, pesquisa e extensão universitária.  

Castro explica que serão análises a partir de tópicos como memória, coleção, corpus documental, acervos literários, musealização, institucionalização e a função social dos acervos culturais na sociedade contemporânea. 

A Mesa 2, intitulada “Museu: Exposições, Difusão e Representação”, irá desenvolver temas relacionados à Difusão Cultural Museológica, Exposições e Ação Educativa como estratégias de se fazer conhecer os bens culturais incorporados ou depositados na esfera museal de forma a propiciar e ampliar o acesso público.  

“Serão realizadas reflexões quanto aos impactos que a pandemia de Covid-19 provocou no cenário museal e a busca de programação virtual como estratégia para manter contato e engajamento com seu público à distância, bem como a promoção do acesso da sociedade ao patrimônio museológico do MAMM”, acrescenta. 

O assunto da Mesa 3 é “Museu: Artistas Brasileiros e Estrangeiros na Coleção Murilo Mendes”, abordando a valoração intrínseca do acervo musealizado do MAMM, seja em relação à produção da Arte Brasileira, seja na expressiva representação da Arte Estrangeira.  

Tópicos como o Modernismo, a rede de sociabilidade do poeta Murilo Mendes, as práticas e representações artísticas, as interfaces entre o privado e a musealização de acervos artísticos balizam as análises interpretativas de pesquisadores vinculados ao Programa de Pós-graduação em Artes, Cultura e Linguagens da UFJF. 

Na Mesa 4, o foco será o tema “Museu: Ciência do Patrimônio, Química, Arte e Novas Tecnologias”. Castro ressalta que as novas tecnologias para os museus não são apenas ferramentas valiosas para criar exposições digitais e melhorar a participação do público, mas também recursos eficazes para preservar coleções musealizadas, auxiliar nas ações educativas e aumentar a acessibilidade nas instituições culturais.  

“Sob as múltiplas perspectivas interdisciplinares entre Química, Arte, Design e Ciência do Patrimônio, Museologia e Climatologia serão discutidas pelos pesquisadores, abordando-se o potencial das novas tecnologias para atender aos desafios de preservação, difusão e pesquisa nos museus contemporâneos”. 

A programação 

17/05/2022 – Terça-feira 

19h – Credenciamento dos participantes e distribuição das pastas 

19h20 – Mesa de Abertura 

19h30 – Conferência de Abertura: Esperar no Museu 

Pesquisador convidado: Prof. Dr. Edson Munck 

18/05/2022 – Quarta-feira 

Dia Internacional dos Museus 

Mesa-redonda 1 

Museu: Acervo de Artes Plásticas, Bibliográfico e Arquivístico como Repertório de Pesquisa 

14h – Museu de Arte Murilo Mendes: acervos literários e suas implicações 

Prof.ª Dra. Moema Rodrigues Brandão Mendes 

14h15 – O Museu de Arte Murilo Mendes enquanto objeto de pesquisa: explorando as suas potencialidades 

 Maciel Antonio Silveira Fonseca 

 (Doutorando em PPG – MUS – UNIRIO) 

14h30 – A relevância dos acervos museais na sociedade: experiência e trajetória no Museu de Arte Murilo Mendes 

Paula Nathaiane de Jesus da Silva 

(Doutoranda PPG História – UFJF) 

14h45 – Arlindo Daibert: do texto à imagem visual 

Me. Valtencir Almeida Passos  

Mesa-redonda 2  

Museu: Exposições, Difusão e Representação 

15h30 – Murilo Mendes e a Bienal de Veneza de 1964: comissário do Brasil e componente do júri internacional. 

 Edmárcia Andrade 

(Doutoranda PPG| ACL – UFJF) 

15h45 – Acervo do Museu de Arte Murilo Mendes (MAMM): uma análise da obra Retrato de Murilo Mendes, 1930, por Guignard. 

Gabriele Teodoro 

(Doutoranda PPG Comunicação – UFJF) 

16h – “Ver, rever, ver, rever” – notas sobre experiências. 

Ana Luísa Affonso 

(Mestranda PPG| ACL – UFJF) 

16h15 – Cultura de Museus no Brasil: arte-educação e acesso no Museu de Arte Murilo Mendes 

 Clara Downey  

(Mestranda PPG| ACL – UFJF) 

16h30 – MAMM na internet: a utilização das redes sociais digitais para a difusão domuseu no contexto da pandemia de Covid-19 

João Guilherme dos Santos Silva, 

Leandro Carneiro Mendes  

Palavras-chave: Difusão. Redes sociais. Museu de Arte Murilo Mendes. 

19/05/2022 – Quinta-feira 

Mesa-redonda 3 

Museu: Artistas Brasileiros e Estrangeiros na Coleção Murilo Mendes 

14h – Murilo Mendes e Darcy Penteado: encontros no “Bilhar”. 

 Paulo de Oliveira Rodrigues Júnior 

14h15 – Quatro Estações: a relação Portinari e Murilo rompe o privado e ganha o espaço público 

Rodolpho Souza de Almeida 

(Mestrando PPG| ACL – UFJF) 

14h30 – Percorrer o museu na curiosidade do que se vê: Criação e Pesquisa dentro do espaço e seu acervo.  

Marize Moreno 

(Mestranda PPG| ACL – UFJF) 

14h45 – “Na areia os passos de Ensor”: as afinidades de Murilo Mendes 

Luisa Pereira Vianna  

(Doutoranda PPG História – UFJF) 

15h – A forma que fala do seu tempo: Achille Perilli no acervo do MAMM 

Ma. Luciane Ferreira Costa 

Mesa-redonda 4 | 

Museu: Ciência do Patrimônio, Química, Arte e Novas Tecnologias 

15h45 – Monitoramento Climático Museu de Arte Murilo Mendes, gestão de riscos e preservação para valoração. 

Dr. Antonio Carlos dos Santos Oliveira 

16h – Design como prática auxiliadora patrimonial: Estratégias meta projetuais na reconstrução de artefatos históricos por tecnologias tridimensionais. 

Igor Sanches Marini  

(IAD – UFJF) 

16h15 Nubus: videogame e poesia 

Ma.Carmem Altomar Mattos 

(MAMM –UFJF) 

16h30 – O potencial do Museu para ensino: Interface Ciência e Arte. 
Prof.ª Drª Bárbara L. Almeida  

16h45 – Conservação-Restauração de Papel e Química: um diálogo interdisciplinar 

Dr. Aloisio Arnaldo Nunes de Castro


MAMM - MUSEU DE ARTE MURILO MENDES
Rua Benjamin Constant, 790 - Juiz de Fora - MG
CEP: 36015-400
Recepção: (32) 3229-9070

Funcionamento:
De terça a sexta, das 10h às 12h e das 13h às 18h
Sábado, das 13h às 18h
Domingo apenas visitas mediadas

Entrada gratuita

Espaço acessível

MAPA DO SITE